sábado, maio 14

4 # Carta para a melhor amiga

Melhor amiga, não sei por onde hei-de começar.
Peço desculpas por todas as vezes que não acreditei que isto ia durar, em que não acreditei em ti, em nós. Admito que nem sempre estive certa e nem sempre fui justa nem sincera contigo, nunca fui perfeita, mas quem o é?
Para mim uma amizade não significa contar tudo, nem falar de tudo, especialmente quando isso vai magoar as outras pessoas. Uma amizade é querer ver-te feliz mesmo se eu não estiver e fazer tudo a pensar em ti, é estares sempre aqui para mim.
Obrigada por estares aqui quando eu precisei, obrigado que por mais obstáculos que a vida tenho nós os conseguir-mos ultrapassar, juntas. Obrigado por não desistires de mim, obrigado por não ter-mos acabado com esta amizade, obrigado por os sempre, pelos amo-te.
Tu sabes o que ninguém sabe sobre mim, em ti eu confio, contigo eu até acho que consigo chorar, contigo eu posso ser basicamente EU.
A partir de agora podemos não passar todos os dias juntas, mas não vamos acabar com isto, vamos aproveitar todos os momentos que tenhamos juntas, mesmo que não sejam muitos.
A nossa amizade é das melhores que á e a prova disso são todas as nossas zangas. Quantas raparigas conseguiriam ficar 6 messes separadas mas sem se odiarem, mesmo depois de já não serem bf’s, e ao fim desses messes voltarem sem rancores do passado? Poucas, muito poucas, mas nós somos umas delas!
A nossa reconciliação foi especial, e espontânea, reconciliamo-nos graças a papelinhos e textos na aula de formação cívica e português, sem ninguém saber, e voltamos.
És a minha total perfeição, completas-me, somos gémeas porque nascemos no mesmo dia, somos diferentes mas temos o maior sentimento que nós une entre nós, e isso nunca nada nem ninguém vai mudar.
Agora o destino parece que separou os nossos caminhos,


Mas eu vou cumprir o “para sempre que te prometi”.


Sem comentários:

Enviar um comentário